Reportagem do 1º dia do 3º Festival Nacional de Balonismo de Brasilia.

Vídeo da reportagem feita ao vivo logo pela manhã pelo “DF NO AR”; Reporter aparentemente ansiosa embarca no balão onde sobrevoará a capital do país.

Click aqui para saber Mais sobre o 3º Festival Nacional de Balonismo de Brasília.

Gostou??? Compartilhe!!!

Share Button

Napa Valley USA na série: lugares incríveis do mundo para voar de balão

O Condado de Napa “Napa Valley”, um dos 58 condados do Estados Americanos . Fundado em 1850. entra para nossa série “lugares incríveis do mundo para voar de balão” que tem como objetivo a divulgação e o incentivo ao turismo com balões.

Sobre Napa Valley USA:
Potencial turístico: O Napa Valley é o segundo lugar mais visitado por turistas no estado da Califórnia. Com mais de quatro milhões de pessoas, perde somente para a Disneylândia, no mesmo estado. Para transporte dos turistas entre os vinhedos do vale, existe um serviço de trem, o Napa Valley Wine Train, com vagões dotados de ambientes adequados para degustação das diversas marcas de vinho da região. O trem faz viagens programadas entre a cidade de Napa e Santa Helena, passando pelas vilas de Yountville, Rutherford e Oakville.

Sobre os voos de balão em Napa Valley USA:

Empresas de balonismos de Napa Valley possuem pacotes que incluem:

Antes do voo: café, chás, sucos, doces, frutas
1 hora de voo aproximadamente
Depois do voo: brinde com Champagne e Certificado de Ascensão disponíveis mediante solicitação
. esse pacote sai por 215,00 por pessoa.

Gostou??? Compartilhe!!!

Click aqui é saiba mais sobre voos de balão…

 

Share Button

Voo de balão em Gravatá (PE), é o turismo pelo céu.

Empresa oferece voo de balão em Gravatá (PE). Experimente a sensação unica de voar de balão e contemplar a natureza da região serrana de Pernambuco.

O voos de balão em Gravatá (PE)
Os aventureiros interessado nessa aventura de voar de balão em Gravatá terão que madrugar, acordar bem cedo, as 5:00 da manhã. Essa hora da manhã é a ideal para a pratica do balonismo pois os ventos normalmente estão mais amenos.
É comum que balões que realizam esse passeio voem até no máximo 500 Mts de altura e passam bem próximos as arvores possibilitando até mesmo o passageiro toca las. O tempo de   duração do voo variam podendo chegar até 60 minutos isso vai depender de vários fatores entre eles climáticos e também do lugar para o pouso.
O piloto do não tem o total controle do balão, esse apos decolar terá como direção a mesma do vento, o piloto só tem a ação de subir ou descer, isso que torna o voo único sempre.

Para mais informações sobre os voo de balão em Gravatá entre em contato conosco.

Share Button

Tanzânia : Voo de balão no Parque Nacional de Serengeti

Na Série “Os lugares mais incríveis do mundo onde se pode fazer voos de balão” apresentamos: Tanzânia um Voo de balão no Parque Nacional de Serengeti.

Uma visão do olho do pássaro na fauna fascinante das savanas da Tanzânia, leva os safáris a novas, alturas à novas aventuras. O Serengeti Safári Balloon oferece o ano inteiro voos sobre o Vale Seronera no vasto Serengeti National Park, casa das zebras, girafas, hipopótamos, leões e leopardos. A empresa também oferece vôos sazonais em outras áreas do parque durante a migração anual dos gnus . Equipado com “stealth” queimadores, os balões calmamente flutuar acima das copas das árvores das acácias, as decolagens acontecem de madrugada quando os ventos são favoráveis…

Gostou??? Compartilhe!!!

Click aqui é saiba mais sobre os voos de balão…    

Share Button

Bagan: turismo, aventura e história a bordo de balão

 Um voo de balão sobre a fascinante Bagan, uma paisagem totalmente diferente da qual estamos acostumados aqui no Brasil.

 1623__800x533_img_1260_800

Bagan, antigamente *Pagan, foi a antiga capital de vários reinos em Mianmar (ou Birmânia). A cidade fica localizada na meseta árida do país, na margem oriental do (rio Irauádi) a 145 quilómetros sudoeste da cidade de Mandalay.
A UNESCO tentou várias vezes de forma infrutífera designar Bagan como patrimônio da Humanidade. A junta militar no poder em Mianmar restaurou as antigas construções, mas não respeitou o estilo arquitetônico e utilizou materiais modernos que não eram usados em tempos remotos. Com se não bastasse a junta militar teve ainda a ideia de ali construir um campo de golfe, uma auto-estrada pavimentada e ainda uma torre de observação com 61 metros de altura, . Com estas alterações não é incrível que este local seja classificado como Patrimônio Mundial da Humanidade, malgrado a sua antiguidade.

As ruínas de Bagan cobrem uma área de 16 milhas quadradas (41 km 2). A maioria dos seus edifícios foram construídos do século XI ao século XIII, durante o tempo em que Bagan era a capital do Primeiro Império birmanês.

Bagan é um dos lugares mais fascinantes do mundo em que os turistas podem contemplar  a bordo de uma balão, um lugar para fazer parte dos seus sonhos de viagens internacionais.

.

Gostou??? compartilhe!!!

 

Click aqui e saiba mais sobre os voos de balão…

 

Share Button

Um voo de balão sobre a cidade onde nasceu Santos Dumont

 Na reportagem do “Carona” programa exibido por uma afiada da rede Globo de televisão, um voo de balão sobre Uberlândia

É nas primeiras horas da manhã que o pessoal do programa “Carona” e a equipe de balonismo se encontram para sobrevoar Uberlândia.

No voo uma vista panorâmica da cidade de Santos Dumont (o inventor do avião) mostrando os prédios, casas e parques…

Todos conhecem ele como o Inventor do avião, porem Santos Dumont ficou famoso na Europa pelos voos de balão que realizou.
Na matéria o programa “Carona” mostra a fazenda do “Cabangú” local onde nasceu Santos Dumont.

Gostou??? Compartilhe!!!

 

Click aqui e saiba mais sobre os voos de balão

 

Share Button

Fuja do carnaval e aproveite o interior para fazem algo diferente

Se você é um dos que preferem curtir o carnaval de outra maneira, nossa dica é que você venha  fazer uma aventura voando de balão conosco!!!

Balões decolando do hotel Boituva

A opção para quem não quer muita folia mas não rejeita algo novo e está sempre pronto para novas aventuras, é vir até Boituva interior de São Paulo e conhecer oque a cidade conhecida  por seus esportes de aventura e adrenalina tem para oferecer aos seus visitantes

Nossa dica é: fuja do carnaval mas não fuja da diversão!!!

Seu carnaval diferente inclui:
Voo de balão com duração de 40 minutos a 1 hora ( depende das condições climáticas)
+Café da Manhã após o voo
+ Brinde com champanhe
+ Transporte local.
Oferta válida para sábados e domingos, de R$ 460,00 por R$ 309,00  por pessoa.(criança tem desconto)

Comprar

Gostou??? compartilhe com seus amigos!!!

Click aqui para saber mais sobre os voos de balão…

Share Button

Paisagens da Capadócia com vista panorâmica de um balão

A CAPADÓCIA É UMA REGIÃO DA TURQUIA. É CONHECIDA POR SUA SINGULAR PAISAGEM LUNAR, SUAS CIDADES SUBTERRÂNEAS QUE SERVIRAM DE ABRIGO AOS ANTIGOS CRISTÃOS, BEM COMO SUAS CASAS E IGREJAS ESCAVADAS NAS ROCHAS.

Os voos de balão são um modo original e estimulante de conhecer a região. Os voos em geral duram cerca de 1h30 e custam por volta de EUR 220. Passeios mais curtos, de 50-60 minutos, custam em torno de EUR 150. Assegure-se das condições de segurança e experiência dos pilotos e das operadoras dos passeios.

imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia imagem dos voos de balão na Capadócia

 

Gostou??? compartilhe com seus amigos!!!

Click aqui é saiba mais sobre os voos de balão e como você também pode experimentar essa aventura!!!

Share Button

A aventura do balonista Jonathan Trapp na reportagem do “Fantástico”

Fantástico fala sobre o balonista que  pretende cruzar Atlântico com 365 balões amarrados a um bote Jonathan Trapp faz muitos ensaios até que o grande dia chegue…

Nos Estados Unidos, um aventureiro está se preparando para flutuar da América à Europa, atravessando o Oceano Atlântico levado por balões.
São 365 balões amarrados em um bote. Se tiverem sido enchidos com gás hélio, eles vão subir e o vento vai levar. É assim que o americano Jonathan Trapp quer cruzar o Oceano Atlântico. Ele sairá do norte dos Estados Unidos e não sabe exatamente onde vai pousar. Deverá ser em algum ponto da Europa. O sonho é descer em Paris.
Jonathan é analista de sistemas e tem 39 anos. Divide seu tempo entre computadores e festivais de balonismo. “Muitas pessoas têm o sonho de sair voando por aí, mas pouquíssimas vão além e voam de verdade”, diz ele.
Jonathan conta que começou a botar em prática a ideia há quatro anos. Estudou o vento, a temperatura, a distância, comprou equipamentos, juntou os balões e fez vários testes.
Primeiro, sentando em uma cadeirinha. Decolou dos arredores de Paris. “Voei a noite inteira sozinho. Decolei da França, subi acima do topo dos Alpes Franceses. Agora estou sobre a Itália. E o sol está só nascendo. Uma linda manhã, umas das mais bonitas que já vi”, contou em vídeo na época.
E como controlar tudo isso? O gás hélio leva os balões para cima. Areia e água servem de contrapeso para não deixar tudo ir para estratosfera. Se ele subir demais, estouram-se balões. Se estiver descendo muito é preciso eliminar parte da carga de água e areia.
Não é tão fácil quanto pode parecer. No Brasil, já teve quem tentasse voar de um ponto a outro amarrado a balões de gás hélio. Em abril de 2008, o padre Adelir de Carli saiu do Paraná e pretendia chegar ao Mato Grosso do Sul, mas o vento o levou para o mar e, poucas horas depois, ele desapareceu.
Para não ter o mesmo destino trágico, Jonathan ensaia a grande aventura com pequenas simulações.
“Este é o meu avião N878UP, subindo a 6 km/”. Isso é mais do que ele deseja, então, Jonathan estoura um balão. E para descer ainda mais, é só estourar outros balões.
Só que para não cair com tudo é preciso mais controle. No pouso, na França, Jonathan foi eliminando o peso. Aliás, foi lavando os telhados e falando com os moradores.
Nessa brincadeira é impossível prever quanto peso será eliminado ou quantos balões serão destruídos. “Depende do vento, depende do tempo. Se o vento estiver forte, se a direção estiver boa, se a distância for curta, podemos ter dois terços dos balões no pouso. Se tudo estiver terrível, perderei 90% deles”.
Em um caso extremo, ele terá que descartar também o bote e continuar a viagem só com os balões presos nas costas. Uma situação que ele não espera enfrentar. Até agora, todos os voos que fez foram tranquilos. Como o que atravessou o Canal da Mancha, que separa a França da Inglaterra.
“Um belo barco e eu a 2 mil metros de altura. Um completo silêncio com balões a gás sobre minha cabeça”, lembra.
Em outra cena, ele descreve o que vê de lá de cima. Mas Jonathan Trapp estava subindo e não era hora. “Preciso fazer algo para não invadir o espaço aéreo,” ele fala consigo mesmo.
Pousou na plantação de um fazendeiro. E, lógico, foi uma surpresa.
Jonathan prova também que levar uma casa para o ar não é só fantasia de filmes de animação.
No vídeo, ele aparece no interior do México, em um festival de balões. A casa sobe vai mais alto que outros balões. Jonathan Trapp surge na chaminé e comemora.
Chegou a hora de realizar a maior aventura de todas. “Eu não acordei um dia e falei: ‘vou fazer isso’. É um sonho que tive por anos, desde o meu primeiro voo”.
Para atravessar o Atlântico, Jonathan conta que se inspirou em Joe Kittinger. “Ele foi a primeira pessoa que fez um voo sozinho cruzando o Oceano Atlântico, mas foi em um balão de ar”.
Joe Kittinger foi a primeira pessoa a saltar da estratosfera. E foi quem comandou o salto do austríaco Felix Baumgartner, que, em setembro, quebrou a velocidade do som em uma queda livre impressionante.
“Quem não tem conhecimento sobre balão vai dizer: ele é louco. Quem conhece não acha isso. Pergunte a Joe Kittinger”, diz.
Jonathan Trapp disse que treinou muito e que pretende decolar no meio do próximo ano. Sabe que não vai ser fácil. Serão, pelo menos, seis dias no ar, com temperaturas negativas. Ele vai usar roupa especial e um equipamento que toca um alarme caso ele durma e os balões comecem a subir ou a descer demais.
O barquinho já está pronto e foi testado em um festival, também no México.
De novo, Jonathan decolou do meio do povo. Jogou areia fora para sair do chão. Eliminou balões para não subir tanto. Voou por mais de uma hora e pousou tranquilamente em um lago.
Sabe quem estava junto? A namorada. Vendo assim, Jonathan Trapp parece não ser o mais louco de todos.

Gostou ??? compartilhe

 

Venha você também experimentar essa aventura!!! click aqui e saiba mais…

 

Share Button

Como chegar na área de decolagem dos balões (Paraquedismo Boituva)

O Balonismo em Boituva acontece na mesma área onde são feitos os saltos de paraquedas (centro nacional de Paraquedismo)

Esta postagem e este vídeo tem como propósito auxiliar as pessoas que fizeram suas reservas no voo de balão, e possivelmente terão dificuldade de entender a localização

No vídeo mostramos o percurso depois do pedágio Boituva sentido Capital-Interior até o Hotel onde nós nos reunimos para organizar os passageiros

Se você tiver duvidas ou sugestão para melhorar o vídeo deixe em comentário

Click aqui e saiba mais sobre os voos de balão…

Share Button