Poema do Balonista

Somos todos balonistas nessa vida!

Foto balão
Balonista

Balonista

Sou balonista nesse céu da vida
Errante ao sabor do vento
Admirador das paisagens traçantes
Transformadas em saudade na esteira do tempo

Um rio sinuoso cintila a luz do sol
Se insinuando para me atrair
Mas preciso seguir viagem
Fica a saudade

Árvores estendem suas copas como braços abertos
Como se pedissem “me leva contigo”
Não posso ficar, não posso levá-las
Levo a saudade

Gaivotas me acompanham por um instante
Decerto convidando para migrar com elas
Mas só o vento é meu guia
Deixarão saudades

O horizonte me chama
As nuvens me amparam
A incerteza me estimula a continuar
Não quero pousar

O preço é a saudade
Um castigo pelo que deixei passar
Um regozijo pela belíssima viagem
E que venham novas saudades…

Gustavo Santos

Publicado originalmente em http://munizices.blogspot.com.br/2008/07/balonista.html

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*