Encerradas as buscas por balonistas desaparecidos

Abruzzo, de 47 anos, e Davis, de 65, venceram a edição 2004 da corrida Gordon Bennett e a Corrida Nacional de Balões dos EUA em 2003. A decisão de encerrar as buscas partiu do almirante italiano Salvatore Giuffre, que coordenou as operações no sul da Itália.

O Centro de Coordenação de Resgate Marítimo (MRCC) da Itália, com apoio de outros meios civis e militares, incluindo a marinha dos EUA encerraram as busca pelo balonistas americano, Richard Abruzzo e Carol Rymer-Davis, do balão a gás, matrícula N801NM.
Segundo o chefe da Guarda Costeira Italiana Massimo Maccheroni, um veículo robotizado escaneou a superfície do Adriático em busca de qualquer destroço ou de corpos. “Nós não encontramos nada dos balonistas”.
Na segunda-feira, numa última tentativa, um veículo robotizado melhorou a uma profundidade de 200 metros para fotografar e escanear o fundo do mar perto de Vieste, ao largo da região italiana da Puglia, onde se acredita que o balão possa ter caído As fortes correntes do Adriático, contudo, podem ter arrastado os corpos e os destroços do balão para longe do lugar do impacto, disse Maccheroni.
Os organizadores da corrida afirmam que o balão perdeu altitude e caiu no mar a uma velocidade de 80 quilômetros por hora, por isso é pouco provável que qualquer um tenha sobrevivido ao choque.
Na quarta-feira as 05:58Z a Centro de Controle da Copa Gordon Bennett recebeu o último sinal de seu dispositivo de rastreamento, um dispositivo instalado no balão, que normalmente dá a posição do balão a cada 15 minutos. O Centro de controle de meteorologia Britanico teve um ultimo contato com um dos pilotos em 06:05Z que no momento apresentava trovoadas na região, desde então não houve mais contato.
As autoridades croatas e os navios na área também foram notificados, sem sinais de terem sido detetados a partir da localização do transmissor de emergência (ELT), que deveria ter ativado no momento do impacto com o solo ou água ou ativação pelos pilotos As famílias foram informadas que o Centro de Controlo da Copa Gordon Bennett recebeu registros de transponder e leituras da unidade de controle do tráfego aéreo no local onde o balão tinha passado. As leituras mostraram a altura, horário e local de um balão em forma codificada. Os dados mostram que o balão tinha uma razão de descida moderada inicialmente que, em seguida, aumentou em uma taxa elevada de descida de cerca de 50 mph (80 Km/h), na opinião dos organizadores o balão parece ter sofrido uma falha súbita e inesperada. Todos os balões que participavam da corrida foram equipados com um dispositivo de rastreamento GPS que transmitiu a posição, altitude, velocidade e direção de cada balão para o centro de controle da prova. Os trackers usam o serviço de rastreamento Inmarsat D, que permite que pequenos grupos de dados para ser enviado a partir do balão para os provedores de rastreamento. O balão da equipe dos EUA também foi equipado com um satélite telefone, rádios VHF, transponder, radar e dois telefones celulares, também posssuiam coletes salva-vidas e dois botes salva-vidas individuais.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*