Balonismo Profissional ou Amador ?

Nem Júlio Verne poderia imaginar que, início do século XXI, o homem estaria por aí dando suas voltas em um balão de ar quente, simplesmente pelo prazer de voar. A experiência única de contemplar a terra de cima enquanto passeia ociosamente em silêncio pelo espaço e de maneira respeitosa para com a natureza é de fato, uma sensação inigualável.

Balões de ar quente são sempre associados a excêntricos bilionários, exploradores, aventureiros e mencionados em farta literatura como heróis, ou uma combinação dos três, como Malcolm Forbes ou Steve Fossett. Balões de ar quente não é o tipo de equipamento desportivo que você pode comprar em uma loja de artigos esportivos e  deixar de lado junto a patins e bicicletas. Os balões custam tanto quanto ao um carro sofisticado. Balonistas famosos tem muita exposição na mídia como ricos com gostos extravagantes, e sempre muito bem patrocinados.


Todos os anos milhares de entusiastas frequentam festivais por todo o mundo para assistir as decolagens de centenas de balões coloridos de uma só vez. Balonistas e balões  tem aumentado continuamente com avanços da tecnologia e o barateamento dos materiais, mas o crescimento real é devido em grande parte à participação de balonistas amadores pela simples alegria do esporte.

A palavra balonismo amador ultimamente ficou associada ao Padre Adelir Antônio de Carli com a sua mal fadada experiência de voo com os balões festivos. Balonismo amador é quem  se dedica a uma arte ou ofício por prazer, sem fazer destes um meio de vida, participando de campeonatos e festivais durante as férias ou finais de semana pelo puro prazer de voar e dividir suas experiencias com amigos e familiares, quando o tempo é favorável, reunirem-se e desfrutam de um belo passeio de balão nos finais de semana.

O balonismo não é um esporte individual; apenas 1 dos participantes da equipe de  balonismo é pilotos, pois uma equipe é composta de 4 pessoas, 1 motorista de resgate e 2 ajudantes que fazem as funções de navegador ou co-piloto. Está a grande magia do balonismo; preparam-se decolando piloto e outro passageiro na função de co-piloto acompanhando dos instrumentos e mapa e em contato com a equipe de terra via rádio auxiliando nos caminhos que devem percorrer após 1 hora encontram-se e trocam-se os passageiros, reabastecendo os tanques e partindo para mais algum tempo de voo. Engana-se quem pensa que a equipe de resgate vai simplesmente acompanhando o balão, na verdade estão participando de um verdadeiro rali fora de estrada, apreciando belas paisagens campestres, e devem estar preparados para estradas de terra se é que vão encontrar.

Tenho notado nos últimos anos o crescimento no Brasil onde, a maioria das equipes que participavam de campeonatos e festivais eram equipes de balonismo voltadas integralmente as atividades comerciais do balonismo, hoje já vemos muitos balonistas amadores que tem seus balões pela pura satisfação de estar participando aprendendo e dividindo suas experiências com outros colegas.

O investimento em um balão é dispendioso o custo de um balão 2.500 m³ varia de R$ 15.000,00 a  30.000,00 dólares, dependendo do tipo de balão e os instrumentos embarcados (avionicos), com exeção dos tanques, maçarico e ventilador que se bem cuidados duram por vários anos, o cesto e o envelope duram 300 horas alguns balonistas zelosos conseguem chegar a 500 horas, mais o investimento em uma caminhonete ou carreta para transporte do balão, somem-se o custo de combustível aproximadamente 45 kg por hora de voo a R$ 4,50 o kg, um balonista amador voa em média de 30 a 50 horas por ano.

Alguns balonistas amadores programam suas férias para o período do inverno onde acontecem a maioria dos festivais ou campeonatos desfrutando suas férias e participando de um evento de balonismo, onde são oferecidos pela organização pensão completa gás e prêmios para os participantes. Hoje é muito comum a prova da chave onde são disputados carros e motocicletas esse ano já ganharam 1 carro no Festival de Torres e uma motocicleta em Rio Claro, nada mal para quem foi só para se divertir e passar as férias.

Acredite não há nada melhor que participar de um festival e decolar com milhares de pessoas aplaudindo, não há estresse ou depressão que resistam, você sai com o balão cheio e o ego inflado, se sentido um astro de rock todos acenado e mandando beijos. Sobrevoando cidades e campos você terá a oportunidade de ver o brutal contraste entre a riqueza e pobreza que existem nesse país. Crianças de bicicleta ou á pé pais com filhos no carro tentando acompanhar o balão para verem mais de perto e tirarem uma foto de você e seu balão, acredite é muito recompensador levar esse espetáculo aos confins do Brasil.

Um equipamento de balonismo não necessita de hangar ou lugares especiais para armazenamento seu equipamento vai ocupar uma area de 1,5 m² na sua garagem, mas o melhor é que você não fica preso a um porto ou local, você pode se deslocar para onde quiser com seu balão e decolar de qualquer ponto e pousar em qualquer campo, mas sempre observando as regras aeronáuticas e os bons costumes de civilidade.

Se você gostou e esta disposto a experimentar, não ligue ou mande um e-mail perguntando quanto custa o balão ou como se tornar um piloto, marque um voo de balão e avalie você mesmo se esta disposto a gastar algum tempo e dinheiro para participar desse incrível esporte, como piloto ou como equipe você será bem recebido e  esteja certo que você está fazendo falta.

Miguel Leiva
Aventurar Equipe de Balonismo
http://wwww.balonista.com

Share Button

2 Replies to “Balonismo Profissional ou Amador ?”

  1. Boa noite. Gostaria de mais informaçoes, referentes ao passeio de balão.

    Sou Joinville SC.

    OBRIGADO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*